25 November, 2009

tudo muito inebriado, confuso, disperso. acontece o seguinte. não passa. não.
A neblina está grudada em mim como parte dos meu olhos. Se não quero arranca-los... viro ostra.
só que não sei des.virar.
o problema ou não, é que sei como funciono. e apartir do momento que tiro as botas, não as calço mais. Pode chover o quanto for. Pode queimar até não dar mais.

Parece que o mar secou atééé. Nem noé, nem reza brava.
Estou parindo em meio a desordem. e me pergunto? não sei se eu quero que ele viva aqui.

Não há conclusões
Não há calmaria
Não há porto
Não há sono

Só há Não há, em mim.

1 Comments:

Blogger float said...

"O mar das nossas viagens divide horizonte e cais, e nos dois lados acena a opção de ir ou ficar."
Lya Luft

tá na hora de ir..

9:07 AM  

Post a Comment

<< Home